Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

o largo.

onde tudo acontece...

onde tudo se ouve...

sobre | spotify


As emissões d'o largo.fm serão retomadas em janeiro

26.11.19

Rádio Alternativa 21 termina emissões

Webrádio com mais de dez anos é uma das vítimas do fim da plataforma Radionomy


Bruno Micael Fernandes

60710195_2385934651470275_231598427740307456_o.jpg

A webrádio Alternativa 21 vai encerrar, anunciou esta semana a estação. Ao fim de dez anos, a rádio, que fez parte do portal de rádios WRL, vai findar emissões a 31 de dezembro devido ao encerramento da plataforma "Radionomy". 

Ao Jornal de Leiria, o criador da estação Luís Carvalho, refere que o motivo é simplesmente este: "A plataforma que usava foi agregada por uma outra empresa e os custos mensais vão aumentar já a partir de 1 de Janeiro", refere. 

Surgida em 16 de maio de 2010, a Alternativa 21 surgiu com o objetivo de destacar "música que habitualmente não se ouve em rádios", um "espaço experimental" para "explorar novas ideias", resume o criador. 

A alteração do formato de rádio para podcast ou um programa noutra rádio não está fora de hipótese. 

Mas o que é a Radionomy?

A plataforma em que a Alternativa 21 estava assente era o portal Radionomy, uma plataforma criada 2007 e que permitia  a qualquer pessoa a criação de uma rádio online. O utilizador poderia enviar os seus conteúdos e músicas para o site e criar a sua própria emissão de forma gratuita, sendo que os direitos de autor eram pagos pela plataforma. Em troca, a empresa colocava pequenos spots publicitários ao longo da emissão. 

Em 2014, a empresa compra o Shoutcast, uma tecnologia de transmissão de audio usada pela grande maioria das rádios para disponibilização das suas emissões na internet, à AOL. Na aquisição, a empresa também adquiriu o Winamp mas nunca mais desenvolveu a aplicação. 

Chegados a 2019, a empresa, que agora se chama AudioValley, decide descontinuar a 31 de dezembro o modelo de negócio do Radionomy, depois de já ter descontinuado o serviço nos EUA em 2018. Aos utilizadores, a empresa dá a escolher passar para a nova versão da plataforma Shoutcast, similar à que utilizavam, ou as suas rádios desaparecem. A escolha até podia ser atrativa. No entanto, caso optem por esta via, as rádios ficam obrigadas a uma série de questões legais. 

estamos no facebook e no twitter.
Escuta o largo.fm e torna-te patrono.
publicidade