Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

o largo.

#informação #entretenimento #rádio

04.06.19

David Carreira "detido" nos EUA... mas foi só marketing


Bruno Micael Fernandes

Facebook David Carreira

A notícia abalou a internet portuguesa e os meios de comunicação social ficaram em pulvorosa. Afinal, estávamos a falar de alguém da família Carreira.

Ainda lançamos uma notificação push dando conta do sucedido. "David Carreira detido nos EUA. Mais info a qualquer momento n'o largo.", podia ler-se. Mas acabamos por não desenvolver a notícia. Ou melhor: a "não-notícia".

Mas comecemos pelo princípio. 

A meio da manhã, vários meios de comunicação social davam conta de que David Carreira havia sido preso esta segunda-feira pelas autoridades norte-americanas no Texas, EUA.

A história é simples: o cantor e dois membros da produção tinha sido detidos por estarem a gravar num local sem autorização para o efeito. Para completar o cenário, Joana Sousa, agente do cantor, confirmou a detenção a vários órgãos de comunicação social, dizendo que isso se deveu a "problemas com autorizações para gravar no local" e que os advogados estariam a acompanhar o caso para que se processasse o regresso a Portugal o mais rapidamente possível para cumprir a agenda de concertos.

Além disso, havia um vídeo que alguém tinha feito chegar à revista Nova Gente, vídeo partilhado até à exaustão pelos fãs do cantor com a hashtag #FreeDavidCarreira.

 

"Como diz o velho provérbio, "cada um deita-se na cama que faz"." - JN

A história tinha todos os ingredientes para ser "a bomba" ou a próxima capa de uma revista cor-de-rosa. Afinal, não é todos os dias que um cantor português é preso nos Estados Unidos. E, ainda por cima, da família Carreira. 

Neste caso, os jornalistas não tinham como não acreditar numa fonte tão credível como era a agência que o representa: se esta confirma a informação, como não acreditar? 

No entanto, como a agência não emitiu qualquer comunicado oficial (a notícia dos vários órgãos de comunicação social teve como base as declarações da agente do cantor, algo que só por si devia ser insuspeito), aqui pel'o largo., fomos ao limite de pesquisar nas bases de dados públicas de detenções recentes de algumas polícias do estado do Texas (sim, todas as detenções estão online) ou até às notícias locais (portugueses a filmar num descampado e serem detidos por isso era algo que não passaria despercebido!). As declarações da agente eram omissas sobre o local exato onde a "detenção" se tinha dado. Toda a busca devolveu "zero resultados". Foi quando optamos por não publicar nenhum conteúdo relacionado com esta notícia até que houvesse evolução da situação. 

A confirmação da "não-história" veio ao início da tarde. Afinal, David Carreira, não tinha sido preso estava são e salvo em Portugal.

 
 
 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Preso? Eu? 😂 só no videoclip mesmo 🤟🏼🤟🏼🤟🏼 obrigado aos fãs que me ajudaram nesta ação de lançamento do novo single “Minha Cama”. Sexta-feira podem ver tudo 😉 #minhacama

Uma publicação partilhada por David Carreira (@davidcarreiraoficial) a

Afinal tudo não passava de uma ação de lançamento do novo single do cantor. 

"Ganda strike à imprensa", escreve uma fã.

E de facto, foi.

Alguns dos meios de comunicação social que se dedica às chamadas "hard news" (notícias em cima do acontecimento), num limbo entre a cultura e os famosos, e que partilharam a não-notícia da detenção de David Carreira não gostaram do engodo. Afinal, estamos a falar de uma "traição": o jornalista deve cultivar as suas fontes mas, quando as fontes mentem, o jornalista tem o direito de as desmascarar. 

Jornal de Notícias assumiu as "dores" da imprensa. Editando o artigo original e indicando que a agente deixou de atender os telefonemas, o jornal do Global Media Group usou de um provérbio para resumir toda a situação: "A farsa fez parte da estratégia de marketing para promover a nova música mas, como diz o velho provérbio, "cada um deita-se na cama que faz" e David corre o risco de, daqui para a frente, não ser levado a sério mesmo quando a ocasião o pedir". 

Observador, através da sua área MAGG, ainda brincou com a situação. "Afinal era só jajão. Mentira, vá. Uma manobra de marketing, para sermos mais concretos. Esta foi a forma que a equipa do cantor encontrou de promover o novo tema, mentindo aos jornalistas e aos fãs", escreve a jornalista, pedindo "desculpas pela informação errada que avançámos inicialmente".

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
publicidade