Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

o largo.

onde tudo acontece...

06.11.17

Daniela Pereira apresenta “A Evolução Urbanística de Lagos (séculos XV- XVIII)”


helena margarida

Divulgação

Vai ser apresentada amanhã, 7 de novembro, no Salão Nobre dos Antigos Paços do Concelho de Lagos a obra “A Evolução Urbanística de Lagos (séculos XV - XVIII)”, da autoria da investigadora Daniela Nunes Pereira.

Uma edição da Direção Regional da Cultura do Algarve que traz ao conhecimento público documentação de vários arquivos nacionais e estrangeiros.

A obra desmistifica algumas ideias que desde o século XX têm sido veiculadas em torno do Castelo dos Governadores ou do «Mercado de Escravos» ao mesmo tempo que mostra como evoluiu uma das mais importantes cidades algarvias, desvendando os processos de configuração das ruas e praças, do casario e dos edifícios mais significativos.

O papel de D. Manuel I em Lagos também é apurado. Durante este reinado, a vila passou por um importante processo de urbanização, cujas operações eram submetidas a uma «planificação», à semelhança do que sucedeu em Lisboa.

A fortificação foi objeto de uma importante investigação. Depois de Mazagão, de Salvador da Baía e da ilha de Moçambique, Lagos foi a quarta vila no reinado de D. João III a ser cercada – obra confiada ao mais importante engenheiro militar do reino, Miguel de Arruda.

A cidade é um sistema complexo e dinâmico, reflete vivências, tendências, transformações e preocupações, que, no caso concreto, determinaram a entidade de Lagos entre os séculos XV e XVIII. Ao longo das páginas do livro ficam patentes as preocupações existentes com o ordenamento e a gestão urbanística ao longo dos séculos, expressas na documentação oficial nos vocábulos «enobrecimento» ou «aformoseamento» que Daniela Nunes Pereira observou para a construção ou manutenção dos edifícios e ruas da urbe, expressões igualmente usadas na reconstrução da cidade de Lagos, após o terramoto do 1.º de novembro de 1755.

Daniela Nunes Pereira é licenciada em Património Cultural e mestre em História da Arte pela Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve. Atualmente é doutoranda em História, na Universidade de Évora, bolseira de doutoramento no âmbito da Cátedra UNESCO – Intangible Heritage and Tradicional Know-how: Linking Heritage, e membro do Centro Interdisciplinar de História, Culturas e Sociedades (CIDEHUS – Universidade de Évora), onde desenvolve a tese sobre «Os espaços de mercado nas cidades portuguesas entre os séculos XVI e XVIII».

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo.
publicidade