Projeto para combate ao desperdício de pescado

O objetivo é promover uma mais eficiente separação do peixe com qualidade do que não a possui, imediatamente antes do peixe ser distribuído pelo mercado.
eelinstudio/Envato Elements

Investigadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) e do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR-UP) integram um consórcio nacional unido para garantir a qualidade do pescado, promover a segurança alimentar e o combate ao desperdício.

Vertical Fish, enquadrado no Pacto da Bioeconomia Azul e financiado pelo Plano de Recuperação e Resiliência e liderado pelo grupo MC, tem o compromisso de encontrar novas ferramentas para assegurar a qualidade do peixe que chega às nossas casas, sem desperdiçar.

“Quando pretendemos fazer a análise da qualidade do pescado, no momento em que o peixe chega à Lota, para ser distribuído por toda a cadeia de distribuição, temos necessidade de manusear e de destruir, pelo menos alguns peixes, para efetuar uma análise efetiva, que nunca será possível fazer em todo o peixe que será vendido, por causa do método destrutivo usado”, explica Maria João Santos, docente da FCUP e investigadora do CIIMAR-UP, que lidera o grupo WP7 – STOP Parasitas, no âmbito do Pacto da Bioeconomia Azul, no qual se insere este projeto.

Assim, esta equipa de investigadores pretende desenvolver tecnologias não invasivas para análise do pescado. “Neste projeto associamos os tradicionais métodos de análise do pescado com inovadoras tecnologias de captação de imagem, que, associadas a uma base de dados eficiente, poderão dar-nos o resultado da análise, muito mais rapidamente, e sem invadir o peixe, resolvendo o problema atual”, descreve a investigadora.

O objetivo é promover uma mais eficiente separação do peixe com qualidade do que não a possui, imediatamente antes do peixe ser distribuído pelo mercado.

Aposta na aquacultura sustentável

Para além deste desafio, o Vertical Fish pretende também garantir a sustentabilidade na aquacultura. Promove, paralelamente, a construção de sistemas modulares inovadores, proporcionando uma estratégia de desperdício zero, no setor da aquacultura. Essa abordagem única permite a reutilização de diferentes nutrientes em várias etapas da produção, utilizando organismos de baixo nível trófico (organismos que desempenham um papel fundamental na transferência de nutrientes ao longo da cadeia alimentar).

O projeto Vertical Fish é liderado pela MC e conta com a participação de diversas entidades, desde empresas, a universidades, centros de investigação e centros tecnológicos. Para além da FCUP e CIIMAR-UP, participam também o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores, Tecnologia e Ciência – INESC TEC, a A4F, SA – Algae for Future, B2E – CoLAB para a Bioeconomia Azul (B2E CoLAB), o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), Neadvance, Seaentia, e as Universidades de Aveiro e do Minho.

Este texto é publicado n’o largo. no âmbito do projeto “Cultura, Ciência e Tecnologia na Imprensa“, promovido pela Associação Portuguesa de Imprensa

Total
0
Partilhas
Artigo anterior

Airplay40 Chart Rewind (25/05/2024)

Artigo seguinte

Airplay40 Chart (26/05/2024)

Há muito mais para ler...