Maja Milinković: a artista que mistura o fado com o sevdah bósnio

O fado é caracterizado pelas suas composições e letras tristes
Facebook Maja Milinković

Este artigo de Amir Barleci foi originalmente publicado no site Balkan Diskurs, um projeto do Post-Conflict Research Center (PCRC). Uma versão editada foi republicada no Global Voices ao abrigo de um acordo de partilha de conteúdos.

Há dezasseis anos, a cantora e compositora Maja Milinković, de Saraievo, capital da Bósnia-Herzegovina, ouviu fado pela primeira vez. Desde então, tornou-se pioneira, juntamente com o seu grupo, na introdução deste género musical na Bósnia-Herzegovina. Fundindo-o com o género tradicional bósnio sevdah/sevdalinka, Milinković conseguiu combinar os diferentes ritmos e aspetos meditativos num só.

Milinković, uma cantora e compositora de Saraievo, vencedora de vários prémios e reconhecida internacionalmente, ouviu pela primeira vez o fado interpretado pela “rainha” Amália Rodrigues em 2008. Ela lembra:

Gosto de dizer que foi o Fado que me encontrou. Foi uma grande paixão e amor à primeira vista e, mais tarde, surgiu o desejo de explorar mais. O Fado mudou completamente a minha vida. Aprendi uma língua nova e muito exigente, conheci uma cultura musical completamente diferente e tudo isto resultou na minha longa carreira em Portugal.

Maja Milinković

O fado remonta ao século XVIII e caracteriza-se por melodias e letras tristes, muitas vezes centradas no mar e nas experiências dos pobres. Acredita-se que seja uma mistura de ritmos introduzidos pela primeira vez na cena musical lusófona pelos escravos africanos no Brasil, com sons tradicionais do Portugal rural, ele próprio influenciado pela cultura árabe.

Talvez apropriadamente, Milinković considera o seu fascínio e afeto pelo fado português como um “destino”. Em 2011, fundou um grupo chamado “Fado Verdadeiro”, que é o único grupo deste género na Bósnia-Herzegovina. Um ano depois, gravou o seu pimeiro tema intitulado “Tudo Isto É Fado”.

Ao refletir sobre o início da sua carreira no fado, ela realça que foi quando seu amor pelo fado se firmou que ela decidiu pela primeira vez realizar concertos em Saraievo. Fazia grupo com Mirza Redžepagić, que Milinković descreve como um “guitarrista brilhante”, cujo trabalho atual se centra na mistura do flamenco com o sevdah.

Milinković explica:

Fomos pioneiros em trazer o fado para o nosso país. Foi uma completa surpresa para mim, mas também um desafio. Começámos com concertos nas Noites de Baščaršija, no Teatro de Câmara 55, e que foram muito bem recebidos pelo público. Ao fim de seis meses, cheguei à conclusão de que devia continuar nesse caminho.

Maja Milinković

Fado e Sevdalinka: dois irmãos gémeos

Milinković gosta de dizer que o fado e a sevdah são irmãos gemos criaos em regiões diferentes. O fado é mais uma mistura de diferentes ritmos originários da península Ibérica, enquanto a sevdalinka tem um cariz mais meditativo. Ambos, acrescenta, são géneros urbanos que contam histórias sobre a vida, o amor e a saudade.

“São narrativas por natureza, sem refrão”, frisa Milinković.

Milinković funde fado e sevdah no seu álbum “Fadolinka”, de 2019. O seu último álbum, “Fadolinka 2.0”, está disponível em todas as plataformas de streaming.

YouTube Maja Milinković

“Para mim, foi completamente natural. Depois de conhecer o fado, regressei às minhas raízes e construí uma ponte chamada ‘Fadolinka’ entre estas duas figuras, uma que me pertence por nascimento e a outra que me adoptou. ‘Fadolinka’ é muito bem reconhecida e aceite e é a minha marca”, afirma Milinković.

“Saraievo, tu dormes na minha alma”

Com a sua canção fadolinka “Kada Dunja Zamiriše” (“Quando O Marmeleiro Floresce”), a nossa entrevistada ganhou um prémio no Festival Split no ano passado. O seu álbum de 2021, “Kaftan D’Alma”, foi aclamado em todo o mundo. A canção “Sarajevo U Duši Mi Spavaš” (“Saraievo, Tu Dormes Na Minha Alma”) chegou ao topo das tabelas de música da Apple nos Emirados Árabes Unidos, em fevereiro de 2024.

YouTube Maja Milinković

Milinković diz que todos estes êxitos são gratificantes, mas também representam uma obrigação e uma expetativa de trazer sempre algo novo e pessoal. Com emoção, reflete sobre a sua canção “Sarajevo U Duši Mi Spavaš”, dedicada à sua amada cidade natal.

“Esta canção tocou os corações dos sarajevitas e é reconhecida como uma das mais belas canções escritas sobre a cidade de Saraievo, o que me deixa muito orgulhosa e feliz. Esta canção é uma declaração de amor à minha cidade. Onde quer que vás no mundo, Saraievo nunca te deixa”, declara a cantora e compositora. Milinković refere que está atualmente concentrada na preparação de um novo single. Embora não tenha falado muito sobre o seu próximo trabalho, disse esperar que o single de primavera seja bem recebido. Ela também dá a entender que mais surpresas estão por vir.

Maja Milinković expressa a sua gratidão a todos os que acompanham o seu trabalho. No final da entrevista, cita o poeta português Fernando Pessoa1NT: os versos são atribuídos ao heterónimo de Pessoa Ricardo Reis:

Para ser grande, sê inteiro: nada teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa. Põe quanto és no mínimo que fazes. Assim em cada lago a lua toda brilha, porque alta vive.

Licença Creative Commons

Este artigo, escrito de Amir Barleci do projeto Balkan Diskurs, foi originalmente publicado no site Global Voices Online e republicado em português de Portugal n’o largo. ao abrigo da licença Creative Commons CC BY 3.0.

Total
0
Partilhas
Artigo anterior

Airplay40 Chart (26/05/2024)

Artigo seguinte

Investigadoras deixam anonimato e contam que sofreram assédio de Boaventura de Sousa Santos

Há muito mais para ler...