Facebook restringe conta oficial do Partido Chega durante dez anos

Partilha de vários tipos de conteúdo deixou de ser possível.
Duke of Winterfell/Wikimedia Commons(CC BY-SA 4.0)

A conta oficial do Partido Chega (CH) na rede social Facebook foi restringida durante dez anos, devido a conteúdos partilhados na página oficial não estarem de acordo com os padrões da comunidade. A informação já foi confirmada pelo CH e pelo próprio presidente do partido político André Ventura. 

A vários meios de comunicação social, o dirigente classificou a situação de “censura” e diz que vai levar o caso ao Parlamento e a tribunal. 

“A atividade da tua conta desrespeitou os nosso padrões da comunidade” – Meta

O bloqueio por parte da Meta, empresa que detém a rede social Facebook, mas também o Instagram e o WhatsApp, surge depois do partido político ter partilhado diversos conteúdos, sendo um dos quais referente a um vídeo intitulado “Até quando vamos aceitar esta impunidade?”.

Segundo o jornal digital Observador, o vídeo contém uma declaração de Ventura no Parlamento, relacionada com uma notícia do início da semana passada, em que tinham sido detidos oito pessoas de etnia cigana suspeitos de raptar dois menores, em Gondomar, em fevereiro passado. As duas crianças estavam na casa da avó, que detinha a guarda, e a idosa foi agredida e o seu cabelo rapado. As crianças foram resgatadas pela Polícia Judiciária e quatro dos suspeitos estão em prisão preventiva. No entanto, após a agressão, os suspeitos fizeram um vídeo a vangloriarem-se do ataque e colocaram-no nas redes sociais. É justamente este vídeo que é aproveitado pelo partido para ilustrar as declarações do Ventura, que frisa haver uma “impunidade brutal” com a comunidade cigana em Portugal e que “só há um partido capaz de dizer a verdade”. 

Esta parece ter sido a gota de água, levando a rede social a aplicar uma restrição à publicação de conteúdos durante 3649 dias, o equivalente a quase dez anos. Neste momento, o partido não pode partilhar conteúdos como vídeos, imagens ou fazer diretos, mantendo-se no entanto, a possibilidade de partilha de conteúdos de páginas terceiras e publicações de texto. 

O CH já reportou a situação ao Facebook 

“Censura política” – André Ventura

Para André Ventura, a situação é “censura política”: “Não há mais nenhuma justificação”, considerou ao jornal digital Observador, acrescentando que iria levar o caso “ao Parlamento e a todas as instâncias judiciais até obter a condenação do Facebook”Também o CH considerou a restrição “absolutamente incompreensível”. Num comunicado citado por vários meios, o partido considera a decisão de “perseguição inqualificável”, “sem precedentes a um partido político em Portugal” e de ser “claramente ilegal”: “Por diversas vezes, a Meta tentou interferir na liberdade de expressão que é conferida a qualquer partido político, mas desta vez foi longe demais”, acrescentou. 

Mas não é só a página do CH que tem restrições à partilha e publicação de conteúdos: também o presidente do partido André Ventura está impedido de usar normalmente a plataforma social desde dezembro. Segundo o jornal digital Observador, o dirigente apenas tem disponível a opção de partilhar publicações de terceiros, acabando por partilhar conteúdos da página oficial do CH

Total
0
Partilhas
Artigo anterior

Quais as vantagens de um carro a hidrogénio?

Artigo seguinte

Ten Tonnes atua em Lisboa em novembro

Há muito mais para ler...