“Fechado” estreia na RTP2

Série documental aborda sistema prisional e as vivências das pessoas dentro e fora da cadeia.
Vende-se Filmes
Este artigo foi publicado há, pelo menos, 9 meses, pelo que o seu conteúdo pode estar desatualizado.

Mostrar as “vivências pessoais do sistema prisional português e daqueles que, em torno dele, se vêm forçados a gravitar”. Este é o propósito da série de doze episódios “Fechado” que estreia esta quinta-feira na RTP2.

Realizado pela produtora lisboeta Vende-se Filmes, a série é o resultado do projeto “Lado P”, desenvolvido no estabelecimento prisional de Caxias, em Oeiras, e integrado num programa da fundação Calouste Gulbenkian. Ao longo dos episódios de trinta minutos, o objetivo é ver o sistema prisional “além dos números e das estatísticas. Foi desenvolvida num contexto difícil, aborda um tema complexo, em locais em que estão pessoas contra a sua vontade”, refere a produtora numa nota à imprensa.

O realizador João Miller Guerra considera que a principal motivação era perceber o que estava intramuros: “Nós tínhamos essa curiosidade, ou seja, queríamos filmar o lado de lá, porque cada vez conhecíamos mais pessoas do lado de cá ligadas a pessoas que estavam lá dentro, e sentíamos que, no fundo, as pessoas que estão cá fora estão tão presas como quem lá está dentro”, diz. Filipa Reis, autora da série e uma das artistas formadoras envolvidas no Lado P, acrescenta que a experiência foi enriquecedora, com as entrevistas a serem “momentos mágicos, de uma partilha e humanidade raras”: “Trabalhámos este projeto não esquecendo 3 vertentes essenciais, os indivíduos desprovidos de liberdade, as instituições e os familiares e amigos”, sustenta.

A série será emitida semanalmente às quintas-feiras à noite. O primeiro episódio será transmitido a partir das 22h55.

Total
0
Partilhas
Artigo anterior

Universidade da Beira Interior deixou marca no único satélite português que comemora agora 30 anos

Artigo seguinte

Produtora "Até ao Fim do Mundo" abre insolvência

Há muito mais para ler...