SIC/Cristina Ferreira: estação reduz pedido de indemnização em 8 milhões

Julgamento da ação movida pela estação de Paços de Arcos contra a apresentadora arranca a 21 de junho no tribunal de Sintra
Stephen McCarthy/Web Summit via Sportsfile (CC BY 2.0)
Este artigo foi publicado há, pelo menos, 1 ano, pelo que o seu conteúdo pode estar desatualizado.

A SIC reduziu o valor da indemnização pedida a Cristina Ferreira no processo que opõe o canal do grupo Impresa contra a apresentadora: de 20 milhões de euros, o valor agora pedido baixou para os 12 milhões.

A notícia é avançada esta quarta-feira pelo jornal Correio da Manhã. Numa notícia disponível apenas para subscritores, o matutino refere que a estação apresentou um requerimento no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa Oeste para atualizar o valor da indemnização. O jornal digital Observador esclarece que o valor inicial de 20,3 milhões de euros eram um valor-estimativa obrigatório para poder avançar com o processo.

O contrato da SIC com a atual acionista do grupo Media Capital e diretora de Entretenimento e Ficção da TVI, caso fosse cumprido na íntegra, terminaria a 30 de novembro de 2022 e apenas nesta data seria possível contabilizar o impacto real da saída da apresentadora nas contas da empresa. O cálculo foi feito através de uma consultora externa contratada pela SIC, chegando à conclusão de que a perda de receitas foi abaixo do previsto: dos 20,3 milhões de euros previstos inicialmente, esse valor baixou para os 12,3 milhões. O CM citado pelo jornal Observador, esclarece que o impacto da saída de Ferreira não foi tão alto quanto o esperado.

Recorde-se que Cristina Ferreira trocou a TVI pela SIC em 2018, tendo estreado “O Programa da Cristina” em janeiro de 2019, conseguindo alavancar as audiências do canal do grupo Impresa e destronando a TVI da liderança das audiências. A saída da apresentadora foi anunciada a 17 de julho de 2020, sendo que a SIC colocou um processo contra a apresentadora por quebra unilateral de contrato. O arranque do julgamento acontece a 21 de junho no tribunal de Sintra.

Total
0
Partilhas
Artigo anterior

Tondela: Festa do Livro e da Leitura já começou

Artigo seguinte

Discord desobedece às próprias regras e permite conteúdo violento e extremista

Há muito mais para ler...