rupixen.com/Unsplash

Utilizar a banca online

Em caso de dúvida, telefone para o seu banco para confirmar que ação deve tomar.
0 Partilhas
0
0
0

Quase todos os bancos nacionais disponibilizam aos seus clientes serviços de banca eletrónica através da Internet, que permitem a realização de operações bancárias comuns, no conforto da sua casa ou no trabalho. Pela sua importância, estes serviços possuem um conjunto de mecanismos de segurança, tais como cartões-matriz e códigos enviados por SMS. Pela mesma razão, são um alvo apetecível. Grupos de criminosos utilizam diversos esquemas a que se dá a designação de phishing para conseguir, de uma forma direta ou indireta, elementos de segurança que lhes permitam fazer-se passar por si e apoderar-se dos seus bens.

Para evitar estes esquemas deve ter em atenção que o seu banco NUNCA usa o email para pedir informação, visto que este meio é reconhecido como um canal inseguro. Por este motivo, deve ignorar qualquer email que lhe peça informação ou solicite que aceda a uma determinada página da Internet.

No caso de haver algum problema com o seu cartão-matriz, o banco gera um novo. E em caso algum lhe pede mais que uma pequena parte dos números que estão no seu cartão (normalmente tem de introduzir 3 números). O seu banco também não lhe pede que instale uma aplicação no telemóvel para reforçar a segurança das suas operações. Estas aplicações são, tipicamente, vírus.

Em caso de dúvida, telefone para o seu banco para confirmar que ação deve tomar.

Verifique regularmente os movimentos da sua conta bancária e dos seus cartões de crédito. Se algum movimento for suspeito, deve alertar de imediato o seu banco e a Polícia Judiciária através do contato telefónico do serviço de piquete disponível em www.pj.pt.

De um modo geral deve também evitar abrir anexos ou aceder a páginas de Internet que constem em emails de que desconfie. O simples facto de abrir uma página da internet ou um documento de texto pode infetar o seu computador com um vírus que envia as suas informações para os criminosos. Um endereço de email é facilmente falsificado e, portanto, não deve confiar num email simplesmente porque vem de uma determinada fonte. O remetente pode não ser quem parece.

Por último, deve ter sempre ativo e atualizado um antivírus e deve manter aplicações como o Java e o Flash atualizados. Embora o mais importante seja seguir as recomendações apresentadas anteriormente e ter uma atitude de precaução.


Este texto é publicado n‘o largo. no âmbito do projeto “Cultura, Ciência e Tecnologia na Imprensa”, promovido pela Associação Portuguesa de Imprensa. 

Encontrou um erro ou um lapso no artigo? Diga-nos: selecione o erro e faça Ctrl+Enter.

0 Partilhas
Há mais para ler...