Aaron Burden/Unsplash

Nova tradução portuguesa de texto da Bíblia já está disponível

Leitores podem contribuir para melhorar compreensibilidade do texto.
1 Partilhas
1
0
0

A versão provisória da tradução para português da Primeira Carta de Pedro já foi disponibilizada na página de internet da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP). O texto, que faz parte do Novo Testamento, foi disponibilizado este mês de janeiro.

Desde o ano passado que está a ser lançada uma nova tradução da Bíblia, através dos sites da CEP e da agência cristã de notícias Ecclesia na cadência de um livro por mês, sendo que os leitores poderão contribuir para melhorar a compreensão do texto através de email. Aquando do lançamento do primeiro livro, o coordenador da Comissão da Tradução Bíblia Padre Mário de Sousa dizia que o desafio estava em manter a fidelidade às línguas originais e, ao mesmo tempo, ser “compreensível para os leitores de hoje”.

Autoria da Primeira Carta de Pedro é questionada na atualidade

Diz a tradição católica que a Primeira Carta de Pedro foi escrita pelo apóstolo de Jesus Cristo: “O autor da carta apresenta-se aos destinatários como Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, presbítero como eles, testemunha dos sofrimentos de Cristo”, referem os tradutores na introdução, acrescentando que o texto de destina “aos eleitos do Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia” e “a comunidades constituídas predominantemente por cristãos de origem pagã e de estatuto social baixo”.

No entanto, esta tradição católica é posta em causa pelas investigações mais recentes: “Na idade moderna, porém, levantaram-se algumas objeções a esta tradição, tendo em conta, por exemplo, o registo do grego utilizado, que não seria típico de um pescador como Pedro, e a ausência de referências diretas a Jesus de Nazaré, que um discípulo próximo de Jesus
necessariamente apresentaria”, notam.

Apesar desta questão, o texto tem “alguns significativos temas teológicos”: “Tem como pano de fundo a natureza da vida cristã, iniciada com o batismo, e a ideia de que em todas as circunstâncias, sobretudo nas hostis, o ponto de referência é sempre o Senhor Jesus, morto e ressuscitado, de tal maneira que se poderia sintetizar a doutrina da carta como uma reflexão sobre o sofrimento e paixão de Cristo como modelo da vida cristã”, precisa a Comissão.

A versão provisória está disponível no site da CEP.

A Primeira Carta (ou Epístola) de Pedro é um dos vinte e sete livros do Novo Testamento.

Encontrou um erro ou um lapso no artigo? Diga-nos: selecione o erro e faça Ctrl+Enter.

1 Partilhas
Há mais para ler...