Mariline Alves/Correio da Manhã/Direitos reservados

Jornalistas da CMTV ameaçados durante buscas no Porto

0 Partilhas
0
0
0
Este artigo foi publicado há, pelo menos, 1 ano, pelo que o seu conteúdo pode estar desatualizado

Mariline Alves/Correio da Manhã/Direitos reservados

Dois profissionais da CMTV sofreram ameaças e tentativas de agressão esta segunda-feira no Porto. A informação foi dada pela jornalista Tânia Laranjo numa intervenção no “CM Jornal Hora de Almoço”. 

A jornalista foi uma das profissionais destacadas para acompanhar as buscas que estavam a ser feitas a diversas figuras ligadas ao Futebol Clube do Porto: “Fomos agredidos junto ao Estádio do Dragão”, conta a jornalista, acrescentando que os agressores, adeptos de uma claque portista, atiraram garrafas à jornalista e ao repórter de imagem. Os dois profissionais optaram por se dirigir para outro local de buscas, mas foram novamente alvo de insultos e tentativas de agressão: “Fomos ameaçados. Tivemos de pedir a intervenção da PSP”, acrescenta. 

Laranjo diz que um pequeno grupo de adeptos lançou “pedras e ovos” sobre os carros de reportagem e “tapavam a cara. Iam passando na rua e iam nos ameaçando; iam evitando que trabalhássemos“, descreve. 

O clima de ameaças e tentativas de agressão durou toda a manhã, fazendo com os profissionais tivessem de abandonar o local. A jornalista acrescentou que estes ataques “eram dirigidos à nossa equipa de reportagem. As claques não permitem [que] os jornalistas trabalhem, e acabam por ganhar porque impedem que estas buscas sejam acompanhadas“, lamenta. 

Recorde-se que, na manhã desta segunda-feira, a Autoridade Tributária e o Ministério Público realizaram diversas diligências no Porto e em Braga. Segundo o jornal Observador, em causa, estão suspeitas de fraude, abuso de confiança e branqueamento de capitais.

 

Encontrou um erro ou um lapso no artigo? Diga-nos: selecione o erro e faça Ctrl+Enter.

0 Partilhas
Há mais para ler...