Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o largo.

onde tudo acontece...

26.03.19

Informadouro já tem podcast


o largo.

Informadouro

O blogue noticioso Informadouro lançou o seu primeiro podcast: o "Informadouro Podcast" é um pequeno noticiário de pouco mais de dois minutos com os principais destaque do dia e também os principais destaques do que é publicado pela redação. 

Helena Margarida, responsável editorial do "Informadouro", considera este novo projeto como "um desafio" e "uma marca daquilo que produzimos diariamente. Temos uma equipa reduzida mas somos versáteis em criar conteúdos que se diferem", refere. 

Com uma edição por dia, o podcast terá sempre uma edição nova de segunda a sexta, às 19h. Ao fins de semana, serão lançadas edições especiais "sempre que se justificar" sobre acontecimentos que "exigem uma maior atenção jornalística". No entanto, o projeto ainda está em fase experimental: "Estamos sempre à procura de melhorar aquilo que fazemos e estamos sempre a testar coisas novas", diz Helena Margarida. 

"A isenção jornalística que marca os conteúdos que produzimos mantém-se!", assegura a responsável. 

O "Informadouro Podcast" é o mais recente projeto da rede que engloba o largo., Informadouro, sob escuta e página Emprego & Empreendedorismo no Facebook, para além de outros projetos-satélite como o "rádio clube do largo" ou a "Rádio Natal". 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
25.03.19

TVI: Providência cautelar tenta impedir transmissão de reportagem


Bruno Micael Fernandes

Divulgação

Uma providência cautelar pode impedir a transmissão de uma reportagem no espaço de investigação de Alexandra Borges no "Jornal das 8". 

A reportagem teria como tema agências de modelos e atores que tentavam recrutar e vender sonhos a jovens. No entanto, a mesma pode não ir para o ar.

Pelo menos, para já.

A notificação de uma providência cautelar obrigou a uma reunião de emergência entre a direção de informação do canal e a equipa de advogados "para perceber como ser pode avançar com esta denúncia, evitando qualquer condicionamento ao direito à informação", referiu Ana Sofia Cardoso, a pivô do "Jornal da Uma" onde a notícia foi divulgada. 

Alexandra Borges também esteve presente em estúdio e acusou o "visado" de estar "a todo o custo a tentar que não façamos a denúncia o que não vai acontecer". A jornalista referiu que a TVI "não foi ouvida" em relação a esta ação, não tendo dúvidas que o ato foi "uma tentativa de condicionar o nosso trabalho". 

"São denúncias muito graves. Acho que se impõe o direito à informação", indica a repórter que sublinha ter "o direito de alertar pais e crianças para o que está a acontecer, inclusivamente porque até o nome da TVI está envolvido e não deveria estar porque não temos nada a ver com esta agência", refere. 

A reportagem teve que ser novamente editada mas Alexandra Borges diz que a denúncia vai ser para "avançar" mas não esta terça-feira "devido a isto em que fomos notificados". 

"Os nossos advogados estão a ver como dar a volta a esta questão", sublinha a jornalista fazendo a promessa, "em nome pessoal e da direção de informação", que "nada irá deter a nossa investigação e esta denúncia em particular". 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
23.03.19

TVI acaba com "Quem Quer Casar Com O Meu Filho?"


Bruno Micael Fernandes

Divulgação

A luta pelas audiências entre a SIC e a TVI está ao rubro e está a fazer vítimas em Queluz de Baixo. Desta vez, foi "Quem Quer Casar Com O Meu Filho?" a ser "abatido". 

O programa, envolto em polémica desde o primeiro episódio, viu o final ser antecipado ao segundo episódio semanal (estavam previstos oito episódios). A informação foi confirmada ao jornal Correio da Manhã por Bruno Santos. O diretor-geral e de antena da estação da Media Capital referiu que o programa chega ao fim a 31 de março. "Devido às fracas audiências, e também ao facto de a produção não estar a corresponder às expetativas, a TVI decidiu antecipar o final do programa", indicou o responsável ao matutino. 

A perda de espetadores é notória. Segundo números do mesmo jornal, se no dia de estreia o programa teve 1 milhão e 109 mil espetadores, perdendo por 400 mil para o programa "Quem Quer Namorar Com O Agricultor?" (SIC), a razia foi maior no domingo seguinte, perfazendo apenas 628 mil espetadores. Nos diários, o cenário é ainda pior com a "Quatro" a ficar atrás da SIC e da RTP 1.

Há nova grelha em abril

Para os lados de Queluz de Baixo, parece que o lema é "perdeu-se uma batalha mas ainda há uma guerra" para vencer e a estação não quer baixar os braços. No entanto, muitas publicações online e impressas acabam por ser "caixa de ressonância" de um certo desnorte que se vive na estação e que culminou na perda da liderança das audiências após 150 meses consecutivos. 

Apesar disso, Sérgio Figueiredo, diretor de informação da TVI, saiu em defesa da estação dizendo que as mudanças, especialmente nos espaços informativos do canal, não têm nada a ver com audiências. Em entrevista à revista TV Guia, em declarações citadas pelo site A Televisão, o responsável disse que as várias alterações já estavam previstas. "Começamos a mudança em outubro porque os hábitos de consumo de informação das pessoas mudaram", referiu. Curiosamente, as alterações começaram depois da saída de Cristina Ferreira para Paço D'Arcos. 

Por seu turno, Bruno Santos vai à luta e diz estar a preparar novas apostas e uma nova estratégia para as noites de domingo. "Daqui a alguns dias, anunciaremos", acrescentando que a nova grelha do canal "arrancará em abril". 

 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
14.03.19

Morreu Augusto Cid


Bruno Micael Fernandes

Notícias Ao Minuto/Lusa/Direitos Reservados

O cartoonista Augusto Cid morreu esta quinta-feira. O autor não resistiu a uma doença prolongada. 

Augusto Cid é considerado um dos mais carismáticos (mas também incómodos) mestres do cartoon e da caricatura. Para além do desenho, era também escultor. Nascido no Faial, Horta, Açores, em 1941, colaborou com diversos jornais e revistas como os semanários O Independente ou SOL, e com a TVI, fazendo caricaturas diárias para os serviços noticiosos, ainda no arranque da estação. 

A sua obra foi também compilada em diversas obras como "Que se passa na frente?!!", "Porreiro, pá" ou "Alto Cão Traste". Vários dos seus livros chegaram mesmo a ser apreendidos e foram vários os processos movidos contra o cartoonista. 

O corpo vai estar em câmara ardente, a partir das 17h  de sexta-feira, na Basílica da Estrela, em Lisboa. As cerimónias fúnebres acontecem no sábado. 

Augusto Cid tinha 77 anos. 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
13.03.19

Morreu o ator Armando Caldas


Bruno Micael Fernandes

Associação AbrilAbril/Direitos reservados

O ator e encenador Armando Caldas morreu esta quarta-feira, avança a Agência Lusa, citada por vários órgãos de comunicação social. A informação da morte foi divulgada pela Direção da Organização Regional de Lisboa do PCP. 

Nascido em Elvas em 1935, estreou-se nos palcos em 1958 com a peça "O Mentiroso" e, em 1961, fundou com Armando Cortez, Carmen Dolores, Fernando Gusmão e Rogério Paulo o Teatro Moderno de Lisboa. Em 1969, funda também o Primeiro Acto - Clube de Teatro de Algés. Até 2016, esteve ligado à companhia O Intervalo que também ajuda a fundar. 

Em televisão, esteve esteve ligado essencialmente ao teatro televisivo com peças como "Nocturno de Chopin" ou "A Fronteira", tendo também participado no série "A Dama das Camélias", realizado por Nuno Fradique. Em 1989, entrou na série histórica "Pedro, o Cruel". 

A sua ligação ao PCP surge em 1956, mantendo-se ligado ao partido até à atualidade. Em comunicado, o partido destacou o facto de Armando Caldas ter defendido e levado "à prática um teatro político e socialmente interventivo. Desempenhou também funções nos órgãos sociais do Sindicato dos Trabalhadores do Espetáculo.   

O corpo de Armando Caldas está em câmara ardente no Mosteiro dos Jerónimos. O funeral realiza-se esta quinta-feira, às 15h45, partindo em direção do cemitério de Barcarena, Oeiras. 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
12.03.19

Jornal "Record" tem novo diretor


Bruno Micael Fernandes

Vítor Chi/Correio da Manhã/Direitos reservados

Bernardo Ribeiro é o novo diretor do jornal Record, anunciou o grupo Cofina, detentor do título desportivo. 

O jornalista e comentador da CMTV era, até agora, sub-diretor do matutino e vai suceder a António Magalhães que vai desempenhar funções de diretor da divisão de pessos e media na Federação Portuguesa de Futebol. 

Na última crónica no jornal, o diretor cessante confessa que "foi uma honra vestir a camisola do Record, maior ainda com essa responsabilidade acrescida sobre os ombros. Foi um privilégio fazer parte de uma equipa que ao longo deste tempo se remodelou e renovou", escreve o responsável que deseja "as maiores felicidades" ao seu, até agora, número dois. 

Bernardo Ribeiro tem 46 anos.

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
12.03.19

Venezuela: Regime prende jornalista por ser "autor" do apagão


Bruno Micael Fernandes

800 Noticias/Direitos reservados

O jornalista Luis Carlos Díaz, da Unión Radio, foi detido esta segunda-feira forças militares do regime de Nicolás Maduro. O repórter está a ser acusado de ter planeado o apagão elétrico que a Venezuela está a sofrer desde quinta-feira passada. 

Luis Carlos terá saído dos estúdios da estação de rádio na segunda-feira, por volta das 17h (21h em Lisboa), e nunca mais foi visto. Através do Twitter, Naky Soto, mulher de Díaz, deu o primeiro alerta do desaparecimento. Inicialmente, Soto assumiu que Luis Carlos "preferiu apoveitar a eletricidade e a ligação à internet" da estação. No entanto, a rádio comunicou-lhe que o jornalista não estava nas instalações e que o estavam a procurar. 

Foi o Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Imprensa da Venezuela (SNTP) que divulgou, horas mais tarde, que o jornalista havia sido detido pelo Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional (SEBIN) e que vários jornalistas, ao chegar à casa de Luis Carlos "foram recebidos com armas apontadas". O SNTP também referiu que os serviços fizeram buscas e agrediram o jornalista quando saiu dos estúdios da rádio. 

Luis Carlos Díaz continua detido. O jornlista foi alvo de acusações de "influencer fascistóide" por parte do governo, depois de ter denunciado que a operadora de telecomunicações pública, principal fornecedora de serviços de internet no país, estava a roubar dados pessoais através de uma plataforma de voluntariado que a empresa criou para ajudar a distribuir ajuda humanitária. 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
10.03.19

TV pirata causa 600 mil euros de prejuízo por mês às operadoras


Bruno Micael Fernandes

rawpixel-788409-unsplash.jpg

São baratos, têm tudo mas são ilegais.

Há novas plataformas para acessos não autorizados a canais de assinatura. Os canais da Sport TV, TVCine, BTV ou, mais recentemente, da Eleven Sports estão acessíveis em pacotes, juntamente com outros canais a nível mundial e que, muitas das vezes, nem sequer estão disponíveis na operadoras nacionais. E por preços irrissórios. 

Segundo o Jornal de Notícias, estima-se que, durante este ano, 300 mil casas estarão equipadas com sistemas de TV Pirata. Serviços como este estão à venda por cerca de sete euros por mês em diversas páginas nas redes sociais. Utilizando a internet, os serviços poderão acedidos através de uma página, de uma box multimédia, passível de ser adquirida em qualquer loja de eletrodomésticos, ou através de uma smart TV. Por seu turno, os piratas são assinantes legais dos serviços que partilham. Através de computadores, enviam o sinal a servidores, localizados na Ásia ou Médio Oriente, que os transmitem aos clientes. 

Paulo Santos, diretor-geral da Associação Portuguesa de Defesa de Obras Audiovisuais, em declarações ao matutinoreferiu que "o problema que se coloca atualmente é a dificuldade que o consumidor tem em identificar se se trata de serviço legal ou não", até porque muitos destes serviços são anunciados em "sítios alguns deles perfeitamente legais". 

Ao todo, estima-se que este tipo de serviços cause 600 mil euros por mês em prejuízos às operadores nacionais. Em contraponto, um cliente de TV pirata paga entre 80 a 120 euros por ano pelos serviços. Paulo Santos diz que estão causa "dois tipos de crimes: o de usurpação de direitos de autor e de acesso ilegítimo à rede informática".

Questionado pelo jornal se "o preço elevado" dos canais premium de desporto contribuia para o aumento da pirataria, o responsável é perentório a dizer que "não", justificando que a tecnologia IPTV é utilizada "pela classe média/média alta". Além disso, "para se ter um bom serviço (pirata), é preciso uma banda larga de alto débito". 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
publicidade

Pág. 1/4