Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o largo.

onde tudo acontece...

12.12.18

Lavradores de Feitoria atinge maioridade e sugere Grande(s) Escolha(s) sob a marca Três Bagos


helena margarida

Gonçalo Villaverde

A celebrar 18 anos de existência, a duriense Lavradores de Feitora lança uma nova colheita (de 2014) do seu tinto topo de gama – ‘Três Bagos Grande Escolha’. O ano de 2018 foi também a data escolhida para relançar uma colheita antiga deste néctar: com dez anos, é tempo de ir à cave e dar luz às bem guardadas garrafas de ‘Três Bagos Grande Escolha 2008’, que agora enverga a designação adicional de “Estágio Prolongado”.

Duas opções vínicas do Douro a condizer com a quadra natalícia.

A essência do(s) ’Três Bagos Grande Escolha’ passa por um dominador comum: anos excecionais de produção e uvas provenientes de uma Vinha Velha, atualmente com mais de 60 anos. Uma mistura de castas que proporciona a feitoria de um vinho duriense à moda antiga, com a pisa a pé e fermentação em lagar tradicional e balseiros de carvalho.

Gonçalo Villaverde

O ‘Três Bagos Grande Escolha tinto 2014’ estagiou em barricas novas de carvalho francês ao longo de 14 meses, o tempo necessário – nesta colheita – para poder passar à fase de repouso em garrafa, de onde vai nascer um vinho equilibrado e de enorme longevidade, como procura o produtor. Apresenta uma cor vermelha viva, brilhante e profunda. No nariz, é um tinto cheio e complexo, com boa fruta, onde se destacam a amora e a groselha. A madeira está muito bem integrada, tornando o aroma rico e, ao mesmo tempo, elegante. Na boca, é muito saboroso, denota notas de fruta vermelha madura e destaca-se pelos taninos aveludados e elegantes. Muito rico e concentrado, este tinto tem um final de boca muito persistente.

Gonçalo Villaverde

 

O ‘Três Bagos Grande Escolha Estágio Prolongado tinto 2008’ apresenta um vermelho intenso e profundo para início desta viagem sensorial por um Douro de carácter. No nariz, este revela-se cheio e complexo, a denotar fruta madura, a lembrar amora e groselha, bem como frutos secos, características resultantes da evolução em garrafa. A madeira está bem integrada, tornando-o um vinho elegante e poderoso. Na boca, é muito saboroso e encorpado. Com taninos presentes, mas muito suaves e aveludados. Mostra-se longo, com um final persistente e manifesta uma enorme longevidade, devido ao seu equilíbrio.

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo.
publicidade
Banner billboard Saldos 2019