Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o largo.

onde tudo acontece...

20.08.18

Companhia vitivinícola norte-americana quer um emoji para o vinho branco


Bruno Micael Fernandes

Kendall-Jackson

 

Há mais de 2600 emojis. Mas não há um emoji para o vinho branco. 

A pensar nisso, a Kendall-Jackson, uma companhia produtora de vinho na Califórnia, criou o movimento #WhiteWineEmoji. Objetivo? Criar o emoji que falta para os amantes de vinho branco. 

A empresa submeteu uma proposta ao Consórcio Unicode (responsável pela gestão global das definições da indústria para os códigos). A proposta foi aceite para revisão mas pode não ter efeitos práticos, isto é, pode não haver a criação do tão esperado emoji. Através do site oficial do movimento, a empresa pede para "fazer barulho e mostrar ao Comité Técnico da Unicode o quão desejado é o emoji de Vinho Branco". 

A proposta de quinze páginas pode ser lida no site oficial do movimento. Para participar, basta fazer um tweet ou uma publicação com a "hashtag" #WhiteWineEmoji. A empresa também disponiliza alguns materiais gráficos que podem ser partilhados nas redes sociais. 

 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
20.08.18

PSD faz tweets contra jornalista do "Público"


Bruno Micael Fernandes

Partido Social Democrata (CC BY-NC-SA 2.0)

 A conta oficial do PSD fez, durante a tarde desta segunda-feira, dois "tweets" contra uma jornalista do Público, noticia o jornal digital Observador

Descrito como sendo um "ataque personalizado", os "tweets" dirigiram-se a Sofia Rodrigues, jornalista do matutino do grupo SONAE, que escreveu uma notícia sobre um documento, alegadamente, preparado por um grupo liderado por Luís Filipe Pereira. O documento, no geral, permitia que o utente pudesse escolher entre o setor da saúde público e privado. Segundo se pode ler na notícia original, "o Estado deverá ter apenas um poder de fiscalização e de regulação no sector da saúde, em que o utente pode escolher onde quer ser tratado. Aprofundar-se-ia assim a conversão do Serviço Nacional de Saúde em Sistema Nacional de Saúde, no qual a oferta pública se integra com a privada." A notícia acrescenta que, caso o documento fosse para a frente, dois elementos da comissão política nacional já falavam em sair. O receio seria de que a proposta poderia ser interpretada como uma privatização da saúde ou que seja uma consequência direta da aplicação desse modelo. 

O documento em causa não é público, "ao contrário do que esteve previsto". Segundo a mesma notícia, o Público tentou contactar Luís Filipe Pereira e David Justino, presidente do Conselho Estratégico Nacional (um órgão criado por Rui Rio para preparar o programa eleitoral do partido) não responderam aos pedidos de esclarecimento do jornal. 

No entanto, o partido reagiu.

Perto das 17h15, o perfil oficial do PSD no Twitter classifica a notícia de "cruzada" e o partido aguarda o "próximo trabalhinho para ficar a saber os nomes dos dois ameaçadores". 

Uma hora mais tarde, novo tweet. O partido recorre à ironia para se questionar se a jornalista "já alterou a ordem de trabalhos" do Conselho Nacional. 

Alguns jornalistas e seguidores mostraram-se estufactos com a reação do partido. António Costa, publisher do jornal digital ECO, questionou se "agora é assim que se responde a notícias!?", chegando a duvidar: "É mesmo a conta oficial do PSD?". Por seu turno, Flávio Nunes, jornalista da mesma publicação, classificou o "tweet" inicial como "Péssimo". 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
publicidade