Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o largo.

onde tudo acontece...

Direitos Reservados

 

Entre hoje e amanhã, o Museu de Artes Decorativas de Viana do Castelo vai acolher dois recitais no âmbito dos Concertos de Primavera. O evento musical, organizado pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, em parceria com a European Piano Teachers Association (EPTA) Portugal, irá decorrer no museu situado no Largo de São Domingos.

Hoje, pelas 21h30, o espaço dá lugar a um Recital de Violino e Piano e, no sábado, às 17h00, é o momento do Recital de Saxofone e Piano. A entrada é gratuita, sendo necessário o levantamento de bilhete no Museu de Artes Decorativas.

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
13.04.18

Sandrine Saraiva apresenta “Contos Despertos II” na Biblioteca Municipal Aquilino Ribeiro


helena margarida

Divulgação

"Uns miúdos, que caminhavam pela berma, estacaram. Vendo o carro abrandar e encostar à berma dispararam a correr em todas as direções para dentro do mato. Rahul reconheceu alguns deles da Associação. Uma Associação sem fins lucrativos composta por Jovens Voluntários locais e que, em 2015, se especializou no estudo do comportamento animal em situações de catástrofe. - “Eles nasceram em tempo de paz”, explica para Alexandre “mas o instinto diz-lhes sempre para fugirem”. Todos fugiram com exceção de Hindra que não moveu um passo de onde estava...".

Depois de “Contos Despertos I”, Sandrine Saraiva aparece agora com “Contos Despertos II”. Algumas das personagens mantêm-se, mas os temas de fundo divergem. “O que têm em comum é a magia, o sonho, o acreditar num final e num mundo melhor. Isto é tão importante. Quando lemos, tornamo-nos parte da história. Estimulamos a imaginação, a criatividade, a inspiração. Rimos e choramos, refletimos, viajamos”.

Contos Despertos II vai ser apresentado este domingo, 15 de abril, pelas 15h30, na Biblioteca Municipal Aquilino Ribeiro, em Moimenta da Beira. O livro encerra seis contos, em cada um deles pode ser encontrada “uma técnica muito pessoal/particular de moldar em palavras a fantasia, o humor, a emoção de histórias destinadas à classe juvenil, às suas mentes curiosas e aos seus corações bravos”, explica a autora.

Sandrine Saraiva, nasceu em França, mas tem raízes na aldeia de Ariz, concelho de Moimenta da Beira. É licenciada em Contabilidade e Administração pela Universidade de Aveiro, e atualmente CFO na empresa TOMI World Lda., em Viseu.

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
13.04.18

M80 lança 11 rádios online


Bruno Micael Fernandes

Direitos reservados

 

Ao estilo do saudoso portal Cotonete, a M80 lançou, na passada quarta-feira, 11 rádios online temáticas. 

As rádios são de emissão linear e abrangem os mais diversos estilos e décadas, sendo que o ouvinte poderá escolher a M80 que pretende. 

Em declarações à Meios & Publicidade, Luís Cabral, administrador da Media Capital Rádios (holding da Media Capital para o negócio da rádio - MCR), referiu que o projeto foi desenvolvido por webdesigners e programadores internos da MCR e demorou um ano a ser preparado, sendo um "processo longo e muito pensado". "A fase mais morosa foi a construção mecânica das rádios", diz o responsável que espera que as webrádios "tragam ainda mais ouvintes e mais notoriedade para a marca". 

O lançamento das rádios não é uma resposta a plataformas de streaming como o Spotify. Luís Cabral diz que o que faz é "rádio, que tem locução, jingles, publicidade e a música é escolhida por pessoas". "Estou a dar um passo na digitalização da rádio" e "a dar mais produto e um serviço mais personalizado aos ouvintes", acrescenta. 

As rádios podem ser escutadas através do site (www.m80.iol.pt) e nas apps para Android e iOS da M80. 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
13.04.18

“A Liturgia dos Pássaros” de Daniel Bernardes & Drumming em estreia no 36º Festival de Música em Leiria


helena margarida

Divulgação

Neste projeto “A Liturgia dos Pássaros”, Daniel Bernardes lança-se ao desafio de escrever música segundo as técnicas e estética de Messiaen que depois mistura com o seu jazz contemporâneo. Uma experiência inédita e onde presta homenagem ao mestre Francês quando passam 110 anos do seu nascimento.

Bernardes toma contacto com a música de Olivier Messiaen na adolescência, ainda em contexto formativo, desenvolvendo desde logo um fascínio imediato pela “Sinfonia Turangalîla”.

Embora Messiaen nunca tenha trabalhado ou demonstrado particular interesse pelo mundo do jazz, era famoso pelas suas improvisações nomeadamente por ocasião das missas na Igreja da Santa Trindade em Paris onde, ao órgão, improvisava de acordo com os diferentes momentos da cerimónia.

Daniel Bernardes estudou durante anos a linguagem do jazz, e lançou-se a explorar as possibilidades do sistema harmónico de Messiaen. Esboçando nova música e com crescente entusiasmo, rapidamente surgiu a ideia de juntar um trio de piano jazz a um ensemble de percussão. Com este propósito dirige o convite aos Drumming, o mais importante ensemble de percussão do panorama musical português, convite este prontamente aceite pelo seu Diretor Artístico: Miquel Bernat.

Dia 18 de abril o espetáculo de homenagem a Okivier Messiaen vai ser apresentado na Casa da Cultura Teatro Stephens, na Marinha Grande, no âmbito do 36º Festival de Música em Leiria. A entrada é gratuita, mas sujeita a levantamento de bilhete e lotação da sala.

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
13.04.18

Luís Alberto Bettencourt leva “Coletânea” ao Auditório do Ramo Grande


helena margarida

Divulgação

Amanhã, 14 de abril, pelas 21h30, o artista micaelense Luís Alberto Bettencourt apresenta no Auditório do Ramo Grande da Praia da Vitória, Ilha Terceira, Açores, o seu novo trabalho discográfico intitulado “Coletânea”.

Será um momento para revisitar os temas deste artista realizados desde o início do seu trajeto musical até aos dias de hoje.

O bilhete custa 10 euros.

 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
13.04.18

Jaime Ferreri apresenta “A Minha Filha Inês” na Casa das Artes de Arcos de Valdevez


helena margarida

Divulgação

A Sala da Varanda da Casa das Artes/Biblioteca Municipal Tomaz de Figueiredo em Arcos de Valdevez recebe hoje à noite, 13 de abril, pelas 21h30, a apresentação do livro “A minha filha Inês” reconhecido romancista, contista, cronista e poeta Jaime Ferreri.

O romance “transporta-nos à segunda metade do século passado, ousando pisar, já resolvidos os encontros e desencontros que marcaram as diversas personagens, a primeira década deste século”, descreve na sinopse Fátima Lobo.

“A minha filha Inês” é um livro “dedicado à Mulher (como definição do coletivo feminino que o autor gera), aborda o passado recente em ditadura, a guerra colonial, a liberdade que chegava a galopes de loucura por tantos freios sonegada”, prossegue Fátima Lobo. Para de seguida acrescentar que “por ele perpassa a ternura e o amor que deve adoçar o poder do paternalismo que destronou a Deusa-Mãe mas que vive nesta Mátria nas formas da Mãe-Natureza e no coração de matriz céltica que muitos homens receberam por educogenia.”

Jaime Ferreri nasceu em Bravães, Ponte da Barca, e em 1986 começa a dar os primeiros passos na literatura com a publicação da novela intitulada "Cabrito Montês". Seguiram-se os romances "Fizeram de mim soldado", publicado em 1992 e "Os homens também hibernam" em 1995. Em 2005 publicou um livro de crónicas “Crónicas (des)alinhadas” e um livro de poesia “Pecúlio”.

A par de uma dedicada carreira docente na área da informática e matemática, desenvolveu o gosto pela criação literária e pela dramaturgia, tendo ao longo dos anos encenado inúmeras peças de teatro, com particular destaque para as encenações anuais, por altura da Semana Santa, de “A Mui Dolorosa Paixão de Nosso Senhor Jesus Cristo” no mosteiro de Bravães, Ponte da Barca.

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
13.04.18

Festival Eurovisão: A banda sonora não podia ser mais portuguesa


Bruno Micael Fernandes

Direitos reservados

 

As influências modernas misturadas com a guitarra portuguesa e o cavaquinho.. isto é o que os fãs da Eurovisão podem esperar da banda sonora da edição deste ano orgaizada em Portugal. 

A RTP convidou sete compositores portugueses e a escolha recaiu na proposta de Luís Figueiredo que, por coincidência, foi ao autor do arranjo de cordas de "Amar Pelos Dois" de Salvador Sobral. A televisão pública refere que o objetivo era criar "a banda sonora original" do festival, seja peças "para os programas de televisão", seja para os "vários eventos paralelos que decorrem na cidade". 

A estação pública já divulgou a trilha sonora completa e os comentários são extremamente positivos. Este tema terá três declinações que poderão ser ouvidas nos espetáculos em direto que vão ser transmitidos na RTP 1 e para todo o mundo. 

A Orquestra Filarmónica das Beiras ficou responsável pela execução do tema, sendo dirigida pelo maestro António Lourenço. 

 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
13.04.18

Nicki Minaj lança duas novas canções


Bruno Micael Fernandes

Divulgação

 

Os fãs de Nicki Minaj estão em êxtase: a rapper norte-americana anunciou duas novas canções. 

“Barbie Tingz” e “Chun-Li” são os nomes dos temas que serão divulgados esta sexta-feira. 

Recorde-se que o último álbum de Minaj ("The Pinkprint") foi lançado em 2014. No entanto, tem mantido diversas participações com outros projetos, sendo que a última aconteceu no início deste ano em "She For Keeps" com Quavo (dos Migos). 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
publicidade