Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o largo.

onde tudo acontece...

22.02.18

Galeria de Matosinhos recebe exposição com obras de Ângelo Sousa


Bruno Micael Fernandes

Correio do Porto/Direitos Reservados

 

Resultado de uma produção da Fundação Serralves e da Câmara Municipal de  Matosinhos, a Galeria Municipal de Matosinhos recebe, a partir de 24 de fevereiro, uma exposição de Ângelo de Sousa. 

A exposição intitula-se "Ângelo de Sousa: Quase tudo o que sou capaz" e reúne 35 obras de vários períodos do artista plástico. A exposição inclui obras do acervo da Fundação de Serralves e do próprio acervo municipal. 

"“Ângelo de Sousa: Quase tudo o que sou capaz” reunirá, assim, uma parcela muito considerável das obras de Ângelo de Sousa na Coleção de Serralves - nomeadamente a quase totalidade dos desenhos, pinturas e esculturas -, com o objetivo de sublinhar a importância da contaminação entre aquelas disciplinas para a evolução da sua prática artística e de mostrar de que modo o desenho e a escultura constituem facetas fundamentais da obra de Ângelo de Sousa, nos quais é, porventura, mais evidente o seu caráter experimentalista", esclarece o município matosinhense numa nota enviada às redações.

A exposição integra o programa de exposições itinerantes da Fundação de Serralves e estará patente até 28 de abril. 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
22.02.18

"Live At Fillmore East 1968" dos The Who vai ser reeditado


Bruno Micael Fernandes

Direitos reservados

O concerto ao vivo dos The Who no Fillmore East, em Manhattan, vai ser reeditado a 20 de abril, anunciou a Universal Music. 

A gravação do concerto de 6 de abril de 1968 foi totalmente restaurada e misturada a partir das gravações originais em fita por Bob Pridden, o "engenheiro de longa data dos Who" e que foi o responsável pelo som da banda nesse concerto. 

A história deste "Live At Fillmore East 1968" cruza-se com um contexto americano conturbado da década de 60 do século XX: "Os The Who estavam então em Nova Iorque a terminar uma longa digressão no dia 4 de Abril de 1968, o dia em que Dr. Martin Luther King foi assassinado. A América já era um país dividido entre manifestações anti-Vietname, protestos pelos direitos civis e o militante ativismo estudantil". A banda apresenta-se em Fillmore East para dois concertos a 5 e 6 de abril de 1968. Devido a um erro, apenas uma parte do concerto de 5 de abril ficou gravado. No entanto, o concerto do dia seguinte foi totalmente gravado e é esse concerto que chega agora à lojas em duplo CD e em triplo vinil. 

Estas edições inclui "My Way", "Summertime Blues" e "C'mon Everybody" numa versão nunca editada. Há ainda uma versão rara de "Fortune Teller" e versões alargadas de "A Quick One" e "My Generation" que se transforma numa jam com 30 minutos. 

A juntar a este lançamento, há também a reedição de "Who Came First", o albúm de estreia a solo de Pete Townshend lançado em 1972. O álbum será lançado em versão alargada de 2CD com oito gravações inéditas, versões alternativas e outras gravadas ao vivo e, ainda novas misturas. 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo. e torna-te patrono.
publicidade