we are social!

Hi, what are you looking for?

Sem categoria

J. e Sérgio Eliseu expõem “Terra Que Já Foi Terra” no Átrio Guilherme Filipe

Este conteúdo tem 3 anos e poderá estar desatualizado.

“Terra Que Já Foi Terra” é o título da Exposição Coletiva de Pintura, de autoria de J. Eliseu (filho) e Sérgio Eliseu, que está patente ao público até 13 de fevereiro, no Átrio de Exposições Guilherme Filipe, em Arganil.
A mostra, composta por 30 trabalhos aproxima os visitantes do mundo rural, retratando costumes praticamente desaparecidos, ao mesmo tempo que convida a uma incursão a outros contextos urbanos, marcados por figuras de destaque, ou locais de referência, onde os pintores utilizam o Óleo como técnica de eleição.
J.Eliseu (filho) a par do seu trabalho na área da conservação e restauro de obras de arte, dando seguimento a uma tradição familiar, desenvolve uma paixão pela pintura, contando com um vasto currículo de exposições, no país e no estrangeiro. De destacar as homenagens dos seus 25 anos de carreira artística (em 2000) e mais recentemente em 2015, pelos seus 40 anos.
Sérgio Eliseu (pai) é doutorado em Arte e Design na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto, Mestre em Criação Artística Contemporânea (Universidade de Aveiro) e Licenciado em História da Arte. Expõem desde 1994 em Portugal e no estrangeiro. Em 2007 inicia projetos multimédia dedicados ao paradigma da arte interativa expondo simultaneamente, desde então, em contextos de Arte Contemporânea.
A exposição “Terra que já foi Terra” pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 09h00 às 17h30.

Try Apple Music
Publicado por

Clica para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

também poderás gostar disto.

Televisão

Ação da série desenrola-se na fronteira entre a Bélgica e os Países Baixos

Televisão

Al Jazeera mantém-se, no entanto, nas restantes plataformas do serviço.

Em destaque

Ao todo, são três adições à grelha de canais disponível em mobilidade.

Em destaque

Acordo permitirá "a implementação de um serviço de bibliotecas públicas de qualidade no território"