Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

o largo.

onde tudo acontece...

08.06.18

"Zona Livre", em Vila Real, encerra no final de junho


helena margarida

Divulgação

"No final deste mês de junho termina a Zona Livre tal como a conheceram. Vila Real não quis este projeto e é nosso dever não insistir", escreve Rui Fernandes, mentor desta Associação, no seu perfil de Facebook. 

Foram 1026 iniciativas em 4 anos, e "as pontes que criámos com mais de 36 entidades não chegaram" para manter a porta aberta. Lembra que foram criados e acolhidos na Zona Livre vários festivais mas "pareceram não ter tido valor cultural suficiente", lamenta. 

Rui Fernandes diz ter a sensação de que a visibilidade que este projeto tinha "era demasiada para aqueles que teimavam em fazer de conta que éramos transparentes, motivando comparações com eles e pondo a descoberto o seu vazio de estratégias ou ideias".
Garante que o único objetivo foi "tão só evitar a degradação deste edifício, dando-lhe uma intensa atividade que o dignificasse e preservasse. Tudo isto, orgulhosamente, cumprimos".
Deixa algumas criticas ao poder local quando diz não poder ser esta direção, quase em exclusivo, a financiar a cultura no centro histórico de Vila Real. "Se se considera o entretenimento como a trave mestra de envolvimento social, parece-nos pouco. Parece-nos pobre" e alerta que "mais tarde ou mais cedo, terá um custo muito elevado para uma capital de distrito".
Deixa um reconhecimento "a quem participou nas nossas propostas" e um agradecimento aos associados, aos Bombeiros Voluntários da Cruz Branca e à Junta de Freguesia de Vila Real "que nos acompanhou sempre e de perto".
Vai adiantando que "se Vila Real não quis este projeto, sabemos que há vila-realenses que merecem outras coisas", pede desculpa pela interrupção e promete "ser breves".
A Zona Livre é um espaço de convívio, sala de cinema, galeria de exposições, palco de concertos e peças de teatro, polivalência que abrange ainda formação artesanal, espaço para eventos, salas de leitura e cafeteria. Instalou-se no Teatro Morais Serrão em 2014, ocupado até então pela Filandorra - Teatro do Nordeste.
No final de junho fecha portas, ao que tudo indica, por falta de apoios económicos e institucionais. Nas redes sociais são já muitos os associados e frequentadores do espaço que já manifestaram o desagrado pela situação e se solidarizaram com Rui Fernandes e este projeto que tem dinamizado a vida cultural em Vila Real.

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo.
publicidade
wook é uma oferta?