Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

o largo.

onde tudo acontece...

08.09.17

Guimarães Jazz vai celebrar os 100 anos de discos


helena margarida

Visit Portugal

 A 26ª edição do Guimarães Jazz já tem data marcada. De 8 a 18 de novembro o festival vai celebrar os 100 anos decorridos desde a gravação do primeiro registo discográfico de jazz. O palco é o de sempre: o Centro Cultural Vila Flor (CCVF).

A pauta musical da programação foi desenhada sob o conceito de um género musical quase absolutamente desconhecido há cem anos a que se convencionou chamar “jazz” e que tem na gravação da Original Dixieland Jass Band a fundação de uma linguagem musical autónoma. A partir desse momento a história do jazz mudaria para sempre e na sua génese está a improvisação e execução em tempo real.

Entende a organização do evento que “assinalar esta efeméride corresponde, portanto, a questionar e problematizar a noção de património, tanto a um nível narrativo como musical, sugerindo assim uma nova organização da história”. O Guimarães Jazz propõe-se captar uma visão panorâmica do passado para, assim, operar uma transformação cultural, afirmando-se como polo difusor de uma reflexão alargada sobre o futuro do jazz e, em sentido mais lato, das práticas musicais e artísticas do século XXI.

“Pretendemos sobretudo que nem esse desígnio discursivo, nem o conceito que lhe subjaz, nos distraiam da nossa missão fundamental de divulgação do jazz, através de projetos nos quais, além da pertinência dos seus pressupostos artísticos, seja também ponderada a importância de dar a conhecer ao público músicos de grande qualidade, mesmo quando não são eles os líderes das formações”.

O concerto inaugural da edição de 2017 do Guimarães Jazz será protagonizado pelo guitarrista Nels Cline (08 novembro), que apresentará o projeto “Lovers” acompanhado da Orquestra de Guimarães. Os cem anos da primeira edição discográfica de jazz são celebrados explicitamente no segundo momento do festival, que apresentará o espetáculo “Jazz – The Story” (09 novembro), desenvolvido pela All Star Orchestra, um ensemble de músicos notáveis como os saxofonistas Vincent Herring e James Carter e o contrabaixista Kenny Davis. Seguem-se dois momentos fortes da edição de 2017, reveladores da amplitude geracional e estilística presente neste alinhamento: o vanguardista e histórico baterista do free jazz Andrew Cyrille (10 novembro), que interpretará o álbum “The Declaration of Musical Independence”, considerado um dos grandes discos de jazz de 2016, e a banda Mostly Other People Do The Killing (11 novembro) – um dos mais relevantes e desafiantes projetos de jazz do segundo milénio, o qual se apresentará em septeto pela primeira vez em Portugal.

A segunda semana será preenchida pelo regresso a Guimarães do incontornável Jan Garbarek a 16 de novembro (num concerto que contará com a presença do percussionista indiano Trilok Gurtu), pela atuação da baterista norte-americana Allison Miller (acompanhada por músicos de grande qualidade, como Myra Melford, Ben Goldberg e Kirk Knuffke, entre outros) a 17 de novembro e, finalmente, pela apresentação do espetáculo “Real Enemies”, liderado por Darcy James Argue (18 novembro) e executado pela sua big band Secret Society (também uma estreia em solo nacional), um projeto musical inovador com uma dimensão de reflexão política sobre o mundo de vigilância e paranoia digital em que vivemos hoje.

A edição de 2017 do Guimarães Jazz incluirá também, para além do programa principal de grandes concertos, duas atuações no Pequeno Auditório do CCVF – a banda VEIN, que contará com a colaboração do saxofonista Rick Margitza (11 novembro), e o quarteto de Jeff Lederer e Joe Fiedler, acompanhado pela vocalista Mary LaRose (18 novembro), grupo que será responsável pelas tradicionais jam sessions e oficinas de jazz, bem como pela direção da Big Band e do Ensemble de Cordas da ESMAE.

Por fim, o projeto de parceria entre o Guimarães Jazz e a Porta-Jazz (12 novembro) volta a conhecer um novo capítulo, desta vez incidindo numa relação de cruzamento disciplinar entre música e teatro, que contará com a colaboração do dramaturgo Jorge Louraço Figueira, da atriz Catarina Lacerda e dos músicos Nuno Trocado, Tom Ward, Sérgio Tavares e Acácio Salero. Os bilhetes para os concertos do Guimarães Jazz 2017 já se encontram à venda na Bilheteira do Largo powered by BOL, estando disponíveis em formato de bilhete geral para todo o festival, em formato assinatura para a 1.ª semana e para a 2.ª semana.

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo.
publicidade
wook é uma oferta?