Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

o largo.

onde tudo acontece...

08.06.18

Anthony Bourdain "cozinhou" o fim da própria vida


helena margarida

Direitos Reservados

"É com muita tristeza que confirmamos a morte do nosso amigo e colega Anthony Bourdain", escreveu a CNN em comunicado oficial. Bourdain estava em Estrasburgo, em França, a gravar um episódio da série que protagonizava na CNN quando foi encontrado inconsciente, no hotel onde estava instalado, esta manhã, 8 de junho, pelo amigo e chef francês, Eric Ripert.

O ministério público da localidade francesa de Colmar já confirmou a causa da morte, o cozinheiro americano suicidou-se por enforcamento, no hotel Le Chambard, na região da Alsácia, "sem que existam indicações no momento para considerar a intervenção de um terceiro" informou o procurador Christian de Rocquigny du Fayel.

Bourdain construiu uma carreira como chef mas também como figura dos media, tendo protagonizado vários programas de televisão e publicado vários livros, como "Kitchen Confidential: Adventures in the Culinary Underbelly" (editado em Portugal com o título "Cozinha Confidencial Aventuras no submundo da restauração") e "Medium Raw: A Bloody Valentine to the World of Food and the People Who Cook".

Em televisão, estreou-se com o programa "A Cook's Tour" no Food Network que constituiu a rampa de lançamento para "Anthony Bourdain: No Reservations" (Anthony Bourdain: Sem Reservas) no Travel Channel que ganhou dois Emmy e mais de uma dezena de nomeações.

Em 2013, Bourdain mudou-se para a CNN, onde rapidamente se tornou um dos principais rostos da estação e onde tinha atualmente em exibição a 11ª temporada de "Parts Unknown" (em Portugal em exibição no 24 Kitchen, "Anthony Bourdain: Viagem ao desconhecido").

Em fevereiro de 2017, Bourdain esteve em Portugal, no Porto, a gravar um novo episódio da série "Parts Unknown” onde as tripas à moda do Porto e a lampreia foram protagonistas. Esteve em Portugal mais que uma vez, tendo programas em Lisboa, no Porto e nos Açores.

Uma das marcas distintivas de Bourdain era encontrar um pouco por todo o mundo histórias que o interessavam e que podia contar através da sua arte enquanto chef, privilegiando sobretudo aquelas que lhe permitiam dar a conhecer as condições de populações marginalizadas e também lutar por melhores condições para quem trabalha em restaurantes.

"O seu amor pela aventura, por fazer amigos, pela boa comida e bebida e as histórias memoráveis do mundo fizeram dele um contador de histórias único", escreve a CNN.

Aos 61 anos, Anthony Bourdain, sai de cena para embarcar, definitivamente, numa "Viagem ao desconhecido".

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo.
publicidade
wook é uma oferta?