Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

o largo.

onde tudo acontece...

23.02.18

Sátão: Há cinema para toda a família em março


Bruno Fernandes

Município de Sátão

 

A autarquia de Sátão divulgou a programação de "cinema digital" para março. 

Os quatro filmes do mês os filmes de imagem real "The Post" (03 de março) e "A Forma da Água (17 de março) e os filmes de animação "Ferdinando" (10 de março) e "Abelha Maia - Os Jogos do Mel" (24 de março).

Com um preço fixo de 3,5€, os filmes são exibidos aos sábados, às 21h, no Cineteatro Municipal. 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo.
22.02.18

Galeria de Matosinhos recebe exposição com obras de Ângelo Sousa


Bruno Fernandes

Correio do Porto/Direitos Reservados

 

Resultado de uma produção da Fundação Serralves e da Câmara Municipal de  Matosinhos, a Galeria Municipal de Matosinhos recebe, a partir de 24 de fevereiro, uma exposição de Ângelo de Sousa. 

A exposição intitula-se "Ângelo de Sousa: Quase tudo o que sou capaz" e reúne 35 obras de vários períodos do artista plástico. A exposição inclui obras do acervo da Fundação de Serralves e do próprio acervo municipal. 

"“Ângelo de Sousa: Quase tudo o que sou capaz” reunirá, assim, uma parcela muito considerável das obras de Ângelo de Sousa na Coleção de Serralves - nomeadamente a quase totalidade dos desenhos, pinturas e esculturas -, com o objetivo de sublinhar a importância da contaminação entre aquelas disciplinas para a evolução da sua prática artística e de mostrar de que modo o desenho e a escultura constituem facetas fundamentais da obra de Ângelo de Sousa, nos quais é, porventura, mais evidente o seu caráter experimentalista", esclarece o município matosinhense numa nota enviada às redações.

A exposição integra o programa de exposições itinerantes da Fundação de Serralves e estará patente até 28 de abril. 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo.
22.02.18

"Live At Fillmore East 1968" dos The Who vai ser reeditado


Bruno Fernandes

Direitos reservados

O concerto ao vivo dos The Who no Fillmore East, em Manhattan, vai ser reeditado a 20 de abril, anunciou a Universal Music. 

A gravação do concerto de 6 de abril de 1968 foi totalmente restaurada e misturada a partir das gravações originais em fita por Bob Pridden, o "engenheiro de longa data dos Who" e que foi o responsável pelo som da banda nesse concerto. 

A história deste "Live At Fillmore East 1968" cruza-se com um contexto americano conturbado da década de 60 do século XX: "Os The Who estavam então em Nova Iorque a terminar uma longa digressão no dia 4 de Abril de 1968, o dia em que Dr. Martin Luther King foi assassinado. A América já era um país dividido entre manifestações anti-Vietname, protestos pelos direitos civis e o militante ativismo estudantil". A banda apresenta-se em Fillmore East para dois concertos a 5 e 6 de abril de 1968. Devido a um erro, apenas uma parte do concerto de 5 de abril ficou gravado. No entanto, o concerto do dia seguinte foi totalmente gravado e é esse concerto que chega agora à lojas em duplo CD e em triplo vinil. 

Estas edições inclui "My Way", "Summertime Blues" e "C'mon Everybody" numa versão nunca editada. Há ainda uma versão rara de "Fortune Teller" e versões alargadas de "A Quick One" e "My Generation" que se transforma numa jam com 30 minutos. 

A juntar a este lançamento, há também a reedição de "Who Came First", o albúm de estreia a solo de Pete Townshend lançado em 1972. O álbum será lançado em versão alargada de 2CD com oito gravações inéditas, versões alternativas e outras gravadas ao vivo e, ainda novas misturas. 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo.
21.02.18

"António Ataíde e os Impuros" atuam em Arganil


Bruno Fernandes

Facebook António Ataíde e os Impuros/Direitos Reservados

 O projeto "António Ataíde e os Impuros" atua já na sexta-feira, dia 23, no auditório da Cerâmica Arganilense, em Arganil. 

Descrito como sendo "um projeto musical onde a música de Coimbra se funde com outros géneros musicais, numa viagem pela diversidade melódica universal sem nunca perder as suas origens", o grupo traz temas originais mas também "rearranjados" a este concerto. "Podem escutar-se sons que cruzam a Bossa-nova, passam pelo Jazz, pelo Tango e roçam o Clássico, numa amálgama que resulta numa sonoridade única", descreve a autarquia em comunicado.

O projeto é composto por Bruno Costa (guitarra portuguesa), Nuno Botelho (guitarra clássica), Luís Formiga (bateria) e Álvaro Rosso (contrabaixo), para além de António Ataíde (voz). 

Os bilhetes estão à venda!

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo.
21.02.18

"Manhãs da Comercial" dormem na IKEA Alfragide


Bruno Fernandes

Direitos reservados

 

Esta é a permissa da nova campanha da marca sueca de mobiliário: Pedro Ribeiro, Vera Fernandes, Vasco Palmeirim e Nuno Markl vão dormir na loja de Alfragide da IKEA. 

A ação de ativação de marca surge da nova campanha "Mais espaço para brincar" da IKEA.

Segundo Riccardo Navone, diretor de marketing da IKEA Portugal, esta parceria com a Comercial serva para "inspirar ainda mais pessoas, clientes e colaboradores, a disfrutar dos momentos de diversão, nas suas casas, nos seus carros quando vão para o trabalho ou quando visitam as nossas lojas". 

A loja de Alfragide recebe os locutores na noite de 22 de fevereiro e vão dormir em quatro ambientes selecionados e personalizados. No dia seguinte, entre as 7h e as 11h, as "Manhãs da Comercial" são transmitidas em direto dessa loja. Para além disso, o restaurante da IKEA Alfragide abre às 07h para que os clientes e ouvintes se possam juntar a esta ação. 

Pedro Ribeiro, diretor da Rádio Comercial, diz que "dormir numa loja IKEA vai ser muito divertido. Este tipo de ativações também mostram como a rádio se pode reinventar e estar mais perto dos seus ouvintes", acrescenta o locutor. 

A campanha multimédia "Mais espaço para brincar" foi desenvolvida em colaboração com a MediaCom e decorre até 7 de março. 

 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo.
21.02.18

Suppernanny: Pais também se sentam no banco dos réus


Bruno Fernandes

SIC/Direitos Reservados

 

A ação que o Ministério Público (MP) interpôs contra a SIC, devido à transmissão do programa Supernanny, começou ontem a ser julgada na Tribunal de Oeiras. 

Depois de duas emissões, o programa foi suspenso pela estação de Carnaxide devido às condições que o tribunal impôs para que o programa fosse para o ar, como a utilização de "filtros" de imagem e de voz para que ninguém reconhecesse os intervenientes. A estação entendeu que as condições impostas "inviabilizavam a transmissão do programa". 

Nesta ação civil por defesa do direito de tutela, o MP considera que Supernanny atenta contra a dignidade e os direitos da criança, instando a SIC e a Warner Bros Portugal (a produtora do programa) suspender o programa ou a emiti-lo com restrições. Os pais das crianças protagonistas dos dois primeiros episódios também são visados pelo MP, referindo que estes lesaram o direitos de personalidade dos filhos. 

Ontem, ao jornal Público, Patrícia Mateus, mãe da criança protagonista do primeiro episódio do programa, referiu que, na altura, pensava que esta era "ajuda" que lhe tinha "caído do céu" e confirmou que o acordo, assinado por ela e pelo ex-marido, prevê a contrapartida de mil euros que ainda não foram pagos e a possibilidade de as imagens passarem noutros países. 

A Supernanny é testemunha. Quintino Aires também. 

O Tribunal optou por limitar a apenas cinco o número de testemunhas a todas as partes envolvidas no processo.

A SIC considerou "não existir fundamento legal para limitar o rol de testemunhas" e que, no limite, põe "em causa o seu direito ao contraditório". No entanto, a defesa arrolou Luís Proença, diretor de programas da estação, Edward Levan, da Warner Bros., e Teresa Paula Marques, protagonista do programa e psicóloga. 

Rosário Farmhouse, presidente da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens, foi a primeira testemunha arrolada pelo MP a ser ouvida em tribunal. Reiteirando a opinião de que o programa transmite "uma imagem negativa da criança que repetida, ampliada e exagerada" resulta num "tipo de exposição que traz impactos gravíssimos para o seu desenvolvimento". "O seu bom nome e a sua imagem foram muito devassados", acrescentou. 

Para além de Farmhouse, Eduardo Sá, psicólogo clínico, Regina Tavares da Silva, presidente do Comité Nacional da UNICEF, Cristina Ponte, professora associada na Universidade Nova na área das ciência da comunicação, e Rute Agulhas, psicóloga são outras testemunhas do MP. 

Outra testemunha é Quintino Aires. O psicólogo, conhecido pela sua presença regular em talk-shows, é uma das testemunhas arroladas pela Warner Bros., à qual se acrescenta a psicóloga Cristina Valente. 

O MP acrescentou ainda que duas famílias não autorizaram a intervenção de uma Comissão de Proteção de Crianças e Jovens pelo que o processo foi remetido para o próprio MP. 

Recorde-se que o programa foi suspenso no passado dia 26 de janeiro, após duas emissões. Portugal é o primeiro país em que o formato internacional é suspenso devido à privacidade das crianças. Supernanny já foi emitido em 21 países. 

estamos no facebook e no twitter.
visita também a bilheteira do largo.
publicidade
wook é uma oferta?